5G terá impacto no sector empresarial

“um investimento grande, mas a tecnologia 5G permite ser mais eficiente, porque tem mais definição por ‘software’, permitindo poupar custos operacionais”, refere líder da associação GSM.


5G terá bastante impacto para o negócio das operadoras móveis e terá maior impacto nas empresas que nos consumidores finais.

A associação GSM na América do Norte, é um orgão comercial que representa os interesses das operadoras de redes móveis em todo o mundo. Reúne 750 operadoras móveis em todo o mundo e a portuguesa Ana Tavares lidera a região da América do Norte, que abrange Estados Unidos, Canadá e Caraíbas e representa 100 empresas.

No Mobile World Congress em Los Angeles, reuniu operadoras de telecomunicações, empresas tecnológicas e intervenientes de Hollywood. O congresso recebeu 22 mil pessoas de 100 países e marcou o terceiro ano em que a GSMA e a CTIA (associação que representa a indústria ‘wireless’ norte-americana) organizaram o evento, que tem em Barcelona a sua maior edição.

No evento Ana Tavares refere, O 5G vai ser revolucionário na forma como deixa de ser apenas a conetividade e traz todos os outros serviços que podem ser feitos com empresas, com um valor mais acrescentado”.

“os Estados Unidos estão a avançar para o 5G muito mais depressa que qualquer outro país” e citou os números mais recentes da associação, que apontam para que metade (50%) dos utilizadores adira ao 5G até 2025, contra 30% na Europa, que está “a esperar para ver”, Ana Tavares.

Está previsto que os grandes impulsionadores do 5G serão os setores empresariais e industriais e não os utilizadores de smartphones pessoais. Ana acrescenta que “para o consumidor final se calhar até vai ser um bocadinho uma desilusão, no sentido que vai ser mais rápido mas o 4G/LTE já é bastante rápido”.

Com o investimento empresarial no 5G as empresas, vão aumentar a eficiência, reduzir os custos, e haverá oportunidade do aumento da produtividade.

Leave a Comment